5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo


5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo

Muitas vezes vamos em lojas especializadas e nelas o sommelier resolve todas as nossas dúvidas e nos aconselha os rótulos, mas tem dias que queremos comprar o vinho no supermercado ou pela internet e bate aquela dúvida de qual escolher diante de tantas opções. Tenho cinco dicas simples e infalíveis para ajudar vocês a como escolher vinho sozinho, só analisando o rótulo.

Os vinhos normalmente ficam organizados por país e no caso de alguns países, por região viticultora. Por exemplo, na França há prateleiras com rótulos de Bordeaux, Bourgogne, Provence, Vallé de la Loire, para citar algumas das mais conhecidas. Muito resumidamente, cada região tem um terroir que vai dar aos seus vinhos características semelhantes. Afinal, explicando de uma forma bem sucinta, as uvas que crescem em um mesmo terroir se desenvolvem semelhantemente por estarem na mesma terra, sob uma exposição solar parecida e com humidade do ar também semelhante.

Sendo assim, cada região tem um estilo de vinho e a partir daí, as 5 dicas para escolher um bom vinho sozinho, sem ajuda de ninguém e apenas analisando o seu rótulo são:

Saber se o vinho é premiado
Alguns produtores colocam seus vinhos para participar de concursos e os que receberam medalhas de ouro, prata ou bronze recebem um selo ou tirinha:

5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo

Os que foram indicados por revistas ou guias especializados têm esse destaque no topo da garrafa:

como-escolher-um-bom-vinho
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo

Ler a descrição das características do vinho no rótulo
Ainda não tão comum entre os produtores mais tradicionais, mas seguindo uma tendência, algumas vinícolas já estão colocando no rótulo do verso as características gustativas do vinho, de quais uvas ele foi feito e com quais alimentos ele harmoniza. Essas informações nos ajudam na escolha, pois um vinho pode ter medalhas, mas às vezes não faz o nosso estilo.

5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo

Saber se ele pertence a alguma Apelação
Também é bom saber se o vinho pertence a alguma Apelação (Appellation em francês e inglês). Se um produtor está ligado a uma Apelação, significa que ele segue as rígidas regras de plantio, colheita, produção e engarrafamento que essa associação impõe. Sendo assim, pertencer a uma Apelação acaba por funcionar como um “selo” de qualidade. Algumas das formas como essa informação poderá estar escrita no rótulo são: “appellation d’origine protégée”, “appellation d’origine controlé” ou ainda melhor, o próprio nome da apelação a que esse vinho pertence, por exemplo “appellation Châteauneuf-du-Pape contrôlée”. Alguns países que têm Apelações: França, Espanha, Itália, Estados Unidos, Portugal e Suíça.

como-escolher-vinho
vinho frances bom e barato bordeaux

Olhar a Apelação a que ele pertence
Via de regra, quanto menor a Apelação, maior a qualidade do vinho. Por exemplo, na França temos a Apelação regional de Bordeaux, mas no território dela há a Apelação sub-regional de Médoc e menor ainda, a Apelação comunal de Margaux. Quanto menor a Apelação, mais específico é o terroir e mais rígidas e específicas são as regras que esses produtores têm que seguir.

5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo

Saber quem engarrafou o vinho
Uma outra informação presente no rótulo que dá uma dica sobre a qualidade do vinho é o local do seu engarrafamento, normalmente escrito assim: “mis en bouteille au château”, “mis en bouteille au domaine”, “mis en bouteille à la propriété”, “bottled at the estate”, “bottled at the property” ou “bottled in our cellars”. Se o vinho foi engarrafado na própria vinícola onde ele foi produzido, ele tem mais chances de ter qualidade superior do que foi engarrafado por um terceiro. Assim sabemos que aquela vinícola teve controle total sobre toda a produção do vinho, desde a plantação das uvas até o engarrafamento.

como-escolher-vinho

Agora uma curiosidade: o preço em euro de alguns desses vinhos mostrados acima em um supermercado em Paris. É de chorar.

5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo
5 dicas infalíveis para escolher vinhos sozinho, analisando o rótulo

Fotos: Cozinha vibrante



Voltar
Letícia

  • ana

    de chorar mesmo é a etiqueta roxa que ficou de fora na foto, indicando que comprando o segundo vinho ele vale -50% do preço. :D

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Rs, é mesmo, Ana.

  • http://abianacozinha.wordpress.com Bia

    Muito legal! Adorei todas as dicas, vou colocar em prática hoje mesmo, rs..

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Oi Bia, que ótimo saber disso, aproveite porque aí você pode colocar em prática baratinha ainda por cima, rs.
      Bjs e parabéns pelo seu trabalho!