Restaurante de Alain Ducasse no Plaza Athénée perde uma estrela


Restaurante de Alain Ducasse no Plaza Athénée perde uma estrela

Quem sou eu para falar do chef Alain Ducasse? Sou uma simples cozinheira, uma admiradora do seu trabalho, de sua história e legado que deixa não apenas para a cozinha francesa, mas a mundial. Um senhor que lança tendências e que merece respeito.

Pois não é que o Guia Michelin este ano o surpreendeu tirando uma estrela de um dos seus restaurantes, o Alain Ducasse au Plaza Athénée? Fechado para reforma por quase um ano, tendo reaberto em setembro de 2014, ele radicalizou tirando a carne do menu. Em seu espaço, uma cozinha natural com apenas frutas, verduras, legumes, cereais e peixes orgânicos de pequenos produtores. 

Antes do fechamento para a reforma do hotel, o restaurante tinha 3 estrelas Michelin, mas após a sua reabertura, ganhou apenas 2 estrelas. A título de curiosidade, durante a reforma, Alain Ducasse assumiu o restaurante 3 estrelas do Hotel Le Meurice, que manteve a sua classificação.

Listas são listas e eu particularmente não ligo para elas. O que eu gosto é de comida boa e isso é possível em vários cantos, com ou sem estrela. Mas tendo vivido na França por dois anos e imergido na cultura gastronômica local fazendo o curso de culinária na Ferrandi e trabalhado no Atelier de Joël Robuchon, imagino o que esse senhor e a sua equipe estejam passando.

Gente, na França a principal classificação é a do Guia Michelin e isso é levado muito à sério. É coisa de vida ou morte, literalmente. Tem até um caso famoso sobre isso: em 2003 o chef Bernard Loiseau se matou ao ler que seu restaurante La Côte d’Or perderia uma de suas três estrelas.

Quando em Paris, tinha um colega de Ferrandi que trabalhava no Apicius quando ele perdeu uma de suas duas estrelas. Não posso contar os detalhes aqui, mas a vida dele e dos outros cozinheiros ficou bem mais difícil do que normalmente já é trabalhar na cozinha de um restaurante estrelado francês. Segundo ele, o clima de trabalho nos meses seguintes foi de morte.

Tem gente que vai achar tudo isso um exagero, mas a cultura gastronômica francesa é muito forte e só mesmo quem trabalhou num restaurante lá para saber na pele o que é isso. Se você quiser ter uma idéia, assista alguns episódios do programa de TV Top Chef francês. Só uma idéia porque a realidade é mais dura ainda.

Alain Ducasse é um senhor experiente e dono de um império com vários restaurantes, hotéis, fábrica e lojas de chocolates, escola de cozinha, site de culinária, aplicativos, livros, entre outros, e por isso espero que a perda de uma estrelinha não seja levada a sério e que ele e sua equipe do Alain Ducasse au Plaza Athénée continuem fazendo o seu melhor, que é proporcionar as pessoas uma experiência gastronômica única, surpreendente e emocionante.

Leia aqui sobre o que mudou na lista de restaurantes estrelados franceses em 2015 e veja aqui a lista completa de restaurantes estrelados franceses em 2015.

Se você gosta de culinária profissional, vai adorar assistir esse vídeo sobre o Alain Ducasse au Plaza Athénée. Se estiver com preguiça, rs, veja o primeiro minuto, a parte do minuto 9:10 até 11:10 e do 12:40 até o fim:

Naturalité – Alain Ducasse au Plaza Athénée from Alain Ducasse Officiel on Vimeo.

Foto: reprodução site restaurante Alain Ducasse



Voltar
Letícia

  • Ruth

    Letícia vc está de parabéns pelo All we need is food! Voce me fez lembrar um filme que talvez vc tenha assistido sobre uma familia indiana que abre um restaurante na França e, sem querer, entra na guerra das estrelas do Michelin…

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Oi Ruth,
      Que legal saber que gosta do meu blog, fico feliz!
      Já ouvi falar desse filme sim e com a sua sugestão, vou correndo assistí-lo.
      Obrigada, beijos,
      Leticia