Por que o restaurante Mocotó em São Paulo é tão famoso

10

fev 2015

restaurante bar cachacaria esquina mocoto sp

Restaurante Mocotó, culinária original, com 40 anos de história, fundado pelo pernambucano Sr. José Oliveira de Almeida e hoje tocado por Rodrigo Oliveira “Mocotó”, da 2a. geração da família. Preocupado em fazer uma comida nordestina de alta qualidade que combina o tradicional e o moderno, com um ótimo atendimento. Ele já seria sucesso só por ser uma raridade em São Paulo, pois aqui não se acha comida do sertão em qualquer canto, mas lá tem “A” comida nordestina!

Pense em uma comida gostosa e em um cardápio que você quer pedir de tudo, inclusive as caipirinhas. Uma coisa de louco! Não é à toa que o Mocotó ficou merecidamente tão famoso e foi considerado o 12o. melhor restaurante da América Latina em 2014 pela revista britânica Restaurant, estando atrás apenas dos brasileiros D.O.M. e Maní.

Sabe aquele restaurante diferente que a gente tem vontade de ir quando está cansado da mesmice? Aquele lugar de comida brasileira bem gostosa que a gente quer levar um amigo estrangeiro? Um bar com bebida boa e petiscos deliciosos que a gente quer ir com uma turma e ficar de papo a tarde inteira? Para todas as perguntas, a resposta é o Mocotó.

restaurante bar cachacaria esquina mocoto sp

restaurante bar cachacaria esquina mocoto sprestaurante bar cachacaria esquina mocoto sp

Fica na Vila Medeiros, longe do centro expandido da capital, não aceita reservas e aos sábados e domingos para o almoço nem pense em chegar depois das 11:30h para não amargar em uma fila de mais de 2h. Durante a semana e em feriados prolongados é mais tranquilo.

É restaurante, bar, cachaçaria e ainda tem um empório com vários produtos nordestinos como manteiga de garrafa, pimentas, melado, farinha de mandioca, compotas, cocada, rapadura, entre outros. Atenção: o restaurante Mocotó não é o mesmo da Esquina Mocotó, mas eles ficam ao lado um do outro e pertencem aos mesmos donos. A diferença é que no Esquina a comida, nordestina, é mais moderna, gourmet. Ele costuma ter menos fila que o clássico Mocotó. continue lendo


3 receitas de purês diferentes para sair da mesmice

09

fev 2015

3 receitas de purês diferentes para sair da mesmice é um salva vidas da dona de casa, rs. Purê é tão prático de fazer, gostoso e nutritivo que não deveria ficar esquecido, né? Às vezes a correria do dia a dia nos atropela e a gente acaba não tendo idéias para variar do corriqueiro purê de batatas. E o bom do purê é que se a gente maneirar na quantidade de manteiga, tem uma opção saudável e leve para as nossas refeições.

Os purês de hoje são de cenoura com mostarda, de mandioca (ou aipim) e de mandioquinha (ou batata baroa). Na foto acima eles aparecem nesta ordem no sentido horário.

As receitas levam leite, mas a notícia boa para os alérgicos é que dá para substituir o leite de vaca por leite de amêndoas ou de arroz e a manteiga por becel azul ou azeite de oliva.  continue lendo


Le Coq Ricó, delicioso restaurante para os domingos em Paris

07

fev 2015

Gente, preciso confessar, não sou muito fã de frango. Explico melhor: não consigo gostar de peito de frango, acho sem gosto, normalmente seco, sem graça. O sabor do peito é só do tempero porque de frango mesmo não sinto gosto nenhum. No entanto, adoro um franguinho caipira, ao molho pardo (sou mineira, uai!), rôti ou de televisão de cachorro quando bem molhadinho. Na verdade já gostei de dois peitos de frango na minha vida: um no Saquana em Honfleur e outro no Abri em Paris.

Meu marido adora frango, rs, então de vez em quando faço um agradinho pra ele indo em algum restaurante que cozinhe bem a ave. Em Paris isso acontecia no Le Coq Ricó – cocoricó em francês – um restaurante em Montmartre especializado em aves como frango, pato e pombo.

Além do frango grelhado e assado gostoso (de verdade!), o ambiente agradável e a localização cool, o Le Coq Ricó é um delicioso restaurante para os domingos em Paris, quando a maioria do comércio fecha.

restaurante le coq rico montmartre parisrestaurante le coq rico montmartre paris

O quartier dele em Montmartre é um dos meus preferidos na cidade. Veja a sugestão de passeio a pé em Montmartre que escrevi neste post Paris a pé, acrescente no roteiro a Avenue Junot e uma ruazinha sem saída que começa nela, a Villa Léandre. Está aí uma ótima dica de programa a pé em Montmartre, incluindo turismo, comida e compras. continue lendo


Jiquitaia, restaurante de comida brasileira gostosa em SP

06

fev 2015

Bom custo x benefício, comida brasileira gostosa feita com ingredientes simples e ambiente simpático resumem o restaurante Jiquitaia em São Paulo.

Com cinco opções de entradas, seis pratos e sete sobremesas, o cardápio é super variado. Com nhoque de mandioquinha, feijoada completa ou light, peixe, arroz de pato, moqueca de peixe e camarão e carne de sol, o menu agrada facilmente. As entradas estão na faixa dos R$ 20, os pratos entre R$ 40 e R$ 50 e as sobremesas, R$ 10. Você também pode escolher entrada + prato + sobremesa por R$ 65 no almoço ou no jantar e, durante a semana, o almoço executivo sai por R$ 43.  continue lendo


Restaurante de Alain Ducasse no Plaza Athénée perde uma estrela

04

fev 2015

Quem sou eu para falar do chef Alain Ducasse? Sou uma simples cozinheira, uma admiradora do seu trabalho, de sua história e legado que deixa não apenas para a cozinha francesa, mas a mundial. Um senhor que lança tendências e que merece respeito.

Pois não é que o Guia Michelin este ano o surpreendeu tirando uma estrela de um dos seus restaurantes, o Alain Ducasse au Plaza Athénée? Fechado para reforma por quase um ano, tendo reaberto em setembro de 2014, ele radicalizou tirando a carne do menu. Em seu espaço, uma cozinha natural com apenas frutas, verduras, legumes, cereais e peixes orgânicos de pequenos produtores.  continue lendo


Espaguete ao vôngole, receita de chef e fácil de fazer

03

fev 2015

Tem dias que a gente que fazer receitas fáceis e rápidas, mas em outros queremos caprichar, cozinhar algo diferente, com ingredientes que normalmente não usamos. Se você nunca cozinhou vôngole, vai adorar saber que é super fácil.

Nos tempos de hoje em que comida está tão cara, a outra vantagem do vôngole é que ele é muito mais barato que outros frutos do mar, por exemplo, o camarão. Sério, observe da próxima vez que você for à peixaria e vai se assustar com o tanto que vôngole tem um precinho camarada.

O molho desse espaguete é feito a partir do líquido do cozimento do vôngole e então você já pode imaginar o tanto que ele fica saboroso e com gostinho de mar! Valorizar o ingrediente, aproveitando líquidos ou restos para transformá-los em outro produto é uma das coisas que os chefs mais fazem, afinal não se pode desperdiçar sabor. Na Ferrandi, no Robuchon e na minha cozinha, o tempo todo crio receitas a partir de algo que muitas pessoas jogariam fora.

Essa receita é ideal para receber, já que ela rende e é prática pois basta servir uma salada de entrada e o espaguete já é um super prato principal. E ainda dá para preparar tudo de véspera e só esquentar o macarrão na frigideira na hora de servir. Melhor impossível!

Já pensou em servir um espaguete ao vôngole tipo de restaurante estrelado e feito por você? Seus convidados vão ficar impressionados! continue lendo



Página 28 de 61« Primeira...1020...2627282930...405060...Última »