2 dias em Paris com restaurantes, mercados, lojas e turismo


2 dias em Paris com restaurantes, mercados, lojas e turismo

A pedido de uma prima que está indo para Paris com o marido, preparei um roteiro completo e bem detalhado de 2 dias com programação intensa na cidade, incluindo restaurantes, mercados, lojas de vinhos, lojas de departamentos e turismo básico. Inclui mapa, caminho rua a rua e fotos. Tudo bem mastigado para você ler, entender, estudar, imprimir, levar na bolsa e aproveitar! Se você estiver se perguntando “o que fazer em Paris em dois dias?”, a resposta está detalhada aqui, bairro a bairro.

Como eles já conhecem Paris, inclui os pontos turísticos no mapa apenas como referência, pois imagino que eles não vão querer subir na Torre Eiffel ou coisa do tipo. Por isso, quando você abrir o mapa, pode pensar “meu Deus, mas como eles vão fazer tudo isso em dois dias?”. Não se apavore, rs. Além disso, eles vão dormir 5 noites em Paris, mas como irão para Champagne e para Giverny em dois dias, sei que talvez vão precisar jantar em Paris um dia ou outro, por isso deixei mais opções de restaurantes.

Como ela mesmo me reforçou, “a gente gosta de comer bem e viaja para comer”, então fiz uma programação levando isso em consideração e também imaginando que eles vão querer comprar alguns presentes para os filhos. Ah, eles viajam muito e estão acostumados com o fato de que excelentes restaurantes exigem reserva com antecedência, tanto que ela me pediu esse roteiro dizendo “só vamos em maio, mas já quero saber os restaurantes agora pois já vou reservar”. Ou seja, é um casal planejado e bem gourmand (ou gourmet, como se fala no Brasil)!

Cada um tem um hobbie ou uma paixão na vida. Uns gastam dinheiro com bolsa, carro, relógio, roupas, outros com comida e vinho. O jovem casal a que me refiro nesse post gosta de comer e beber bem e ao mesmo tempo, não são frescos. Ao mesmo tempo que vão em um restaurante 3 estrelas Michelin para a comemoração de uma data especial, também frequentam bar copo sujo com uma comida de boteco espetacular. Esse roteiro foi pensando para pessoas com esse perfil, ok? 

Clique no mapa abaixo para que ele abra diretamente no Google Maps e você possa dar zoom, brincar, imprimir, explorar do jeito que quiser:

guia-roteiro-turistico-2-dias-paris-a-pe-mapa

Em todo o texto há links em preto para os posts que já escrevi no blog sobre os restaurantes e mercados, além de links para os próprios sites dos locais, no caso de eu ainda não ter escrito sobre eles aqui no blog. Explorem os links para ter mais detalhes sobre os lugares, inclusive fotos, preços detalhados, minha opinião sobre eles, horário de funcionamento etc. Este post aqui é só um resumo.

O mapa contém atrações em quatro regiões e em cada uma delas dá para fazer tudo a pé. Eles podem até pegar metrô, ônibus ou táxi entre uma região e outra, mas dentro delas é bem tranquilo fazer tudo caminhando.

Norte, margem direita do Rio Sena:
Região 1: Opera, Place de la Madeleine e arredores;
– Região 2: Do Louvre ao Arco do Triunfo passando por Champs Élysées e arredores;
– Região 3: Marais e alguns restaurantes em outros bairros no nordeste de Paris.
Sul, margem esquerda do Rio Sena:
Região 4: Saint-Germain-des-Prés e arredores.

Injustamente o roteiro não inclui Montmartre, um bairro que adoro. É que como são apenas dois dias e ele não é central, achei que seria forçar muito a barra incluir mais um bairro no roteiro. Eles ficariam confusos com tanta opção.


 

Região 1: Opera, Place de la Madeleine e arredores

Pertinho do hotel deles tem as lojas de departamentos Galleries Lafayette e Printemps. Particularmente, quase nunca ía na Lafayette porque ela costuma ficar bem cheia e eu tenho um bloqueio, parece que não consigo enxergar e nem escolher nada em lugares assim. A Printemps é mais vazia e na verdade as duas são boas opções. você só tem que dar sorte com o horário; aos sábados a Lafayette fica lotadíssima. A seção de brinquedos da Printemps é bem legal e sei que vai interessar para eles que têm filhos pequenos.

Já a Galleries Lafayette Gourmet, o supermercado da Galerrie Lafayette, é uma boa. É bem cheia também, mas pelo menos tem comida gostosa! Trata-se de um supermercado gourmet (odeio essa palavra, não sei porque tô descrevendo assim), caprichado em todos os sentidos. Tem algumas das melhores marcas do mundo inteiro – principalmente da França – de tudo o que você imagina encontrar em um excelente supermercado: do pão ao caviar, da cerveja ao champagne. O legal é que tem também quiosques de algumas lojas de comida que para mim são imperdíveis, como: os chocolates Alain Ducasse, a torta de limão do confeiteiro Sadaharu Aoki (pelamordeDeus não perca essa, é a minha torta preferida) e as éclaires da L’Éclair de Génie.

Barra de chocolate do Alain Ducasse, torta de limão do Sadaharu Aoki e éclair de Génie:

paris loja de chocolates alain ducasse
torta de limao sadaharu aoki paris
melhor eclair de paris

Saindo de lá, desça para a Place de la Madeleine, a “praça da gastronomia”! Olhando para a frente da igreja, ao lado direito você tem a fofa loja de mostradas Maille e à esquerda a loja de chocolates Patrick Roger e de lá, continue contornando a praça e terá o Caviar Kaspia e a Maison de la Truffe. Na Maille você pode provar várias mostardas antes de comprar, no Patrick Roger tem esculturas enormes de chocolate que são impressionantes, obras de arte mesmo, além de chocolates deliciosos. No Caviar Kaspia tem… caviar, é naturalmente caro, mas dá para se esbaldar! E a Maison de la Truffe é um restaurante e loja de trufas. Com a maior sinceridade do mundo te digo que a comida é gostosa, mas já comi pratos com trufa muito melhores em outros lugares.

Place de la Concorde ao fundo vista da frente da Igreja da Eglise de la Madeleine que fica no centro da Place de la Madeleine. Depois, fachada da loja de mostardas Maille e os impressionantes chocolates do Patrick Roger:

2 dias em Paris com restaurantes, mercados, lojas e turismo
loja mostardas maille paris
patrick roger paris
patrick roger paris

Subindo o Boulevard des Capucines, na calçada da direita tem a loja de vinhos Lavinia que é legal porque você pode degustar alguns (só alguns) vinhos antes de comprar e se não me engano eles têm um esquema de entregar no hotel. É bom porque você pode comprar e não fica carregando sacola pesada de garrafas pela rua. Na calçada da esquerda tem a minha queridíssima loja da Zwilling que vende panelas, facas e tudo mais. Comprava tanto lá que a vendedora Flávia (que é francesa) talvez até se lembre de mim! Se vocês estiverem pensando “que louca, a Letícia tá indicando loja de faca e panela pra eles”, te garanto que talvez eles se interessem porque os danados têm uma cozinha bem equipada. Quem gosta de cozinha é meio louco mesmo e o que custa enfiar uma frigideira Demeyere ou Staub no meio nas roupas? Hahaha.

No fim do Boulevard tem a linda Opéra e descendo à direita na Avenue de l’Opéra tem a loja de macarons do Pierre Hermé. Meus sabores favoritos: limão; iogurte com limão; caramelo; baunilha; mogador (chocolate e maracujá); pistache; infiniment rose (creme de manteiga com essência de rosa); satine (cream cheese, laranja e maracujá).

O paraíso do Pierre Hermé:

macarons pierre herme paris

Agora saindo um pouquinho desse circuito, deixo uma excelente opção de almoço ou jantar no Neva Cuisine. Fica atrás da Gare Saint-Lazare, é um bistrô moderno com a comida deliciosa e preço super justo. Funciona de segunda a sexta, para almoço e jantar, só com reservas por telefone. Clique aqui no Neva Cuisine que tem o telefone deles e mais detalhes.

Sobremesa perfeita do Neva Cuisine:

restaurante paris neva cuisine

No mapa do início deste post tem todos os endereços, mas para ficar mais fácil, deixo aqui também:

Galleries Lafayette: 40 Boulevard Haussmann
Printemps: 64 Boulevard Haussmann
Lafayette Gourmet: 35 Boulevard Haussmann
Mostardas Maille: 6 Place de la Madeleine
Patrick Roger: 3 Place de la Madeleine
Caviar Kaspia: 17 Place de la Madeleine
La Maison de la Truffe: 19 Place de la Madeleine
Lavinia: 3-5 Boulevard de la Madeleine
Zwilling: 12 Boulevard de la Madeleine
Opéra: Place de l’Opéra
Pierre Hermé: 39 Avenue de l’Opéra
Neva Cuisine: 2 Rue de Berne


 

Região 2: do Louvre ao Arco do Triunfo passando por Champs Élysées e arredores

Saindo do Museu do Louvre a pé, caminhe pelo Jardin des Tuileries, passe pela Place de la Concorde, siga pela Champs Élysées e pare na esquina com as avenidas de Marigny e Winston Churchill. Olhe na direção da Avenue Winston Churchill e o museu Grand Palais estará do lado direito, o museu Petit Palais do esquerdo e ao fundo, a Ponte Alexandre III e o Hôtel des Invalides, onde fica o túmulo de Napoleão. Essa ponte é uma das minhas preferidas na cidade e as fotos nela ficam lindas (que foto não fica linda em Paris?).

Uma partezinha do Louvre e o Jardin des Tuileries:

o-que-fazer-em-paris-em-dois-dias
2 dias em Paris com restaurantes, mercados, lojas e turismo

Seguindo pela Champs Élysées, se quiser uma opção de almoço deliciosa, bomba calórica e mais em conta (€ 26 o prato), vá ao Le Relais de l’Entrecôte, um clássico parisiense frequentado por locais e turistas. É lotado no horário do rush e não aceita reserva. Estando na Champs Élysées em sentido ao Arco do Triunfo, é só pegar a Rue Marbeuf à esquerda.

Entrecôte indecente de bom:

restaurante entrecote paris

Continuando pela Champs Elysées, dentro da Publicis Drugstore fica o L’Atelier de Joël Robuchon, restaurante onde trabalhei, e em frente à entrada do restaurante tem um quiosque do Pierre Hermé. Se você não tiver ido no Pierre Hermé de perto da Opera, este aqui satisfaz, apesar de ser menorzinho e ter menos opções.

O Robuchon funciona todos os dias para almoço e jantar, é um dos poucos excelentes restaurantes de Paris com esse horário de funcionamento. Apesar de o restaurante ter 2 estrelas Michelin, há opções para todos os bolsos. Claro que proporcionalmente ao preço está a sofisticação dos ingredientes e das receitas. Para o almoço, há três opções: uma a € 43 com entrada, prato e sobremesa, outra a € 63 com duas entradas, prato, sobremesa e café e uma a € 83 com duas entradas, dois pratos, sobremesa e café. Alguns pratos têm adicional de € 5 a € 15, variando de acordo com os ingredientes e a receita (por exemplo, o espaguete de lagosta do almoço tem adicional de € 15). Você também pode escolher à la carte ou ir de menu degustação que custa € 175, únicas opções disponíveis no jantar. Na minha opinião, todas valem à pena, desde o almoço saborosíssimo e relativamente simples até a experiência gastronômica inesquecível do menu degustação. Reservas pelo site ou por telefone. Clique no meu post aqui que lá tem o link para a reserva e o telefone.

Espaguete de lagosta do Robuchon, de comer ajoelhado:

paris restaurante joel robuchon

Andando mais alguns passos, está o Arco do Triunfo.

Foto da vista de cima do Arco:

vista arco do triunfo

Fora um pouco dessa rota tem o restaurante 2 estrelas Michelin do Alain Ducasse au Plaza Athénée, uma das duas dicas deste post para aquele jantar romântico e especial de comemoração de aniversário de casamento ou outra data importante, rs (lá vem eu fazendo sugestões, rs). Tem tudo aquilo que você pode esperar para um restaurante do Alain Ducasse no Plaza Athénée e há opções à la carte ou o menu com 5 passos por € 380. Sim, é um local para uma comemoração especial. Só funciona durante a semana e aqui está o link para reserva. O único tipo de carne que você vai encontrar lá são peixes e frutos do mar. Seu foco são verduras, legumes, cereais e frutas, tudo orgânico, claro.

No mapa do início deste post tem todos os endereços, mas para ficar mais fácil, deixo aqui também:

Museu do Louvre
Jardin des Tuileries
Place de la Concorde
Avenue des Champs Élysées
Grand Palais: 3, avenue du Général Eisenhower
Petit Palais: Avenue Winston Churchill
Pont Alexandre III
Hôtel des Invalides: 129 Rue de Grenelle
L’Atelier de Joël Robuchon (dentro da Publicis Drugstore): 133 Avenue des Champs-Élysées
Pierre Hermé (dentro da Publicis Drugstore): 133 Avenue des Champs-Élysées
Arc de Triomphe: Place Charles de Gaulle
Alain Ducasse au Plaza Athénée: 25 Avenue Montaigne


 

Região 3: Marais e alguns restaurantes em outros bairros no nordeste de Paris

Inclui o Marais na programação só por desencargo de consciência porque ele é relativamente central, é lindo e cool e se der tempo, vale à pena ser conhecido. E caso dê, sei que não vai conseguir ser tão explorado como os outros bairros, por isso só inclui o essencial. O restante vocês vão naturalmente descobrindo só de andar pelas ruas porque o Marais é cheio de comércio, um bairro muito vivo, uma verdadeira festa! E um dos poucos bairros com comércio aberto aos domingos. De toda forma, se vocês quiserem explorar o Marais, vejam os posts desta seção aqui no blog: Onde comer no Marais (tem dicas de passeios a pé também).

Um pouquinho da Place des Vosges e do Marais:

paris place des vosges
Untitled

No Marais mesmo, no mapa, de atração só tem a Place des Vosges e a Rue des Francs Borgeois (ela é um ótimo ponto de partida porque tudo de legal fica em volta dela). De comida tem a melhor creperia de Paris, na minha opinião, o Breizh Cafe, e a confeitaria de éclair (bomba no Brasil) L’Éclair de Génie que também tem um quiosque na Lafayette Gourmet (citei acima). O Breizh fica aberto o dia todo nos finais de semana, então pode ser uma boa opção para o domingo, quando a maioria dos restaurantes em Paris está fechada. Evite o horário do rush porque ele é lotadíssimo e super pequeno.

Galette do Breizh Café e éclair do Génie:

Untitled
melhor eclair de paris

Saindo do Marais, mas ainda na região nordeste de Paris (ou seria Nordeste do Rio Sena?), ficam os restaurantes SpringKei e Abri.

O Spring só funciona para o jantar de terça a sábado e exige reserva (pelo site). O preço do jantar é de € 84, € 15 a tábua de queijos e bebidas à parte. Na reserva, pelo site, você informa os alimentos que não come e eles preparam a refeição de acordo. Porque lá o esquema é carta branca, não tem cardápio. São aproximadamente 16 passos, da entrada à sobremesa. Curiosidade: é um dos restaurantes preferidos da Roberta Sudbrack em Paris.

O Kei é um restaurante francês moderno com chef japonês, perfeccionista, 1 estrela Michelin. Tem almoço e jantar de terça a sábado, só com reserva pelo site ou telefone. O almoço de 5 e 8 passos custa € 52 e € 96, respectivamente. O jantar de 6 e 8 serviços sai por € 99 (não tem essa opção no sábado à noite) e € 145, respectivamente.

O Abri é o meu all-time favourite, mas preciso ser sincera para não iludir vocês, é o mais difícil de todos de conseguir reserva. Juro, morei dois anos em Paris e só consegui ir lá no final! Até hoje sei o telefone dele de cabeça de tanto que eu ligava para tentar reservar. Aliás, já deixo aqui: +33 (0)1 8397 0000. O zero você só disca se estiver na França. Inúmeras vezes eles nem atendem o telefone e das poucas que atendem, quase nunca não têm disponibilidade. E como eles não têm site, só por telefone ou indo lá mesmo. Tenho um amigo que foi lá pessoalmente porque desistiu de ligar e mesmo assim, não tinha vaga para dia nenhum! O chef, japonês, é ex-Robuchon e ex-Taillevent, o lugar é mínimo, a cozinha é aberta, é baratíssimo (sério!) e o ambiente é simplérrimo. Repito: simplérrimo porque se você tiver um mínimo de frescura, não vai gostar. Não funciona no domingo e na segunda e no sábado no almoço só servem sanduíche, ou seja, não recomendo (você não vai no Abri para comer sanduíche, certo?). Nos outros dias, deleite-se com o almoço ou o jantar. Almoço por € 25 com 4 serviços e jantar por € 45 com 6 passos. Também é um dos endereços preferidos da Roberta Sudbrack em Paris.

Sobremesa delicada e inesquecível no Abri:

restaurante abri paris

Place des Vosges
Rue des Francs Borgeois
L’Éclair de Génie: 14 Rue Pavée
Breizh Café: 111 Rue Vieille du Temple
Spring: 6 Rue Bailleul
Kei: 5 Rue Coq Héron
Abri: 92 Rue du Faubourg Poissonnière


 

Região 4: Saint-Germain-des-Prés e arredores

O ideal nessa região é começar pela Grande Épicerie de Paris e ir subindo em direção ao Sena. Como já falei no post sobre ela, sou apaixonada por esse supermercado, o meu número 1 na cidade. Se for para comparar a Grande Épicerie com a Lafayette Gourmet, a Grande Épicerie ganha. Além das várias gôndolas e seções de produtos, há alguns corners onde você pode petiscar queijos, embutidos, comidinhas com trufas, comidinhas internacionais, bem ao estilo do Food Hall da Harrods em Londres, só que menor. A cave no subsolo também é o máximo! Ah, não se esqueça de conhecer a gôndola de água com gás! Sério, parece besteira, mas é a mais linda seção de água com gás que já vi.

Gôndola, cave e fachada da Grande Épicerie:

la grande epicerie de paris
la grande epicerie de paris
la grande epicerie de paris

Ao lado e em cima (porque tem uma passagem entre elas), tem a loja de departamentos “dona” da Grande Épicerie, o Le Bon Marché. Sabe toda a muvuca e o aperto das Galleries Lafayette? Esquece tudo isso porque o Le Bon Marché é amplo, organizado e calmo! Tem de tudo assim como toda boa loja de departamentos, só que como ela é AAAA loja de departamentos, é lançadora de tendências mundiais e alguns andares são dedicados às marcas mais caras. Mas, ó, tem marca mais barata também, viu?

A seção de brinquedos deles é ótima e a de cozinha também. Considerando que eu sabia todos os preços de utensílios de cozinha de cabeça em Paris, te digo que o Le Bon Marché não é super em conta, mas sinceramente, tem tudo em um lugar só e se você não for profissional de cozinha, vai atender bem e os preços não vão fazer tanta diferença assim. Para quem tem crianças, lá tem várias formas infantis. De vez em quando uso essas forminhas para fazer comidinhas para os meus sobrinhos e eles amam!

Seguindo em direção ao Sena, logo em seguida no Boulevard Raspail tem o Hugo & Victor, uma confeitaria onde eu sempre ía para comprar financier, um bolinho feito à base de farinha de amêndoas. Sério, sou apaixonada com esse bolinho há uns 15 anos e de todos os que eu já provei na vida, o melhor é o do Hugo & Victor. Uma vez eu “obriguei” o meu marido a provar porque sabia que ele iria gostar, apesar dele dizer da boca pra fora “bolinho de amêndoas, hum, não gosto”. Depois que ele experimentou, me disse “para que você foi me apresentar isso? É um dos melhores bolos do mundo!”. A notícia boa é que de tanto tentar, consegui fazer um financier muito parecido com o do Hugo & Victor, mas isso é assunto para um outro post.

Deixei como opção também a unidade do L’Atelier de Joël Robuchon aqui de Saint-Germain. Os preços e horários são os mesmos da unidade da Champs Elysées. Clique aqui para ler mais detalhes e pegar o link ou o telefone para reservas.

Caminhe em direção à Église de Saint-Germain-des-Prés, o coração de Saint-Germain. De lá em direção leste, tem a italiana Grom e os seus maravilhosos sorvetes (adoro o sabor Crema di Grom que é de creme com pedaços de biscoito de manteiga e de chocolate amargo) e os “irmãos” Le Comptoir du Relais e o L’Avant Comptoir. O primeiro é restaurante e o segundo, um balcão onde você come os melhores petiscos de Paris, em pé. Para o restaurante nem adianta tentar no horário do rush, a fila é sempre interminável, e até o bar de petiscos fica lotado, mas às vezes dá para entrar. No teto do bar tem o cardápio com as fotos dos petiscos, você vai pedindo e é cada coisa mais gostosa que a outra. O vinho rola solto em taça e é uma farra, dá pra conversar com os clientes do lado. Aquela coisa parisiense, um ou dois garçons para atender todo mundo, mas eles dão conta e vale muito à pena conhecer! Já o atendimento do restaurante é péssimo, a gente sempre torcia para não cair com a senhorinha que é a mais mal educada de lá, mas a comida é tão boa que vale à pena. Foi o restaurante onde eu mais levei visitas em Paris e todos amaram. Leiam os posts sobre eles porque tem muitas fotos de muitas coisas que provei nos dois locais, além de preços e horários. Links: Le Comptoir du Relais e L’Avant Comptoir. Eles ficam abertos todos os dias, mas o restaurante no jantar é mais caro e só com reserva; para o almoço só sem reserva.

Um dos pratos deliciosos do Le Comptoir du Relais e o cardápio no teto do L’Avant Comptoir:

le comptoir du relais paris
melhor petisco de paris

Bem pertinho dos Comptoirs fica o Jardin du Luxembourg. Entre pela Rue de Médicis que  na minha opinião é a melhor e mais bonita para você ter uma boa idéia do parque. A Fontaine (fonte) de Médicis logo depois da entrada é linda!

Um pouquinho da Fontaine de Médicis:

fontaine de medicis

Se quiser uma outra opção de restaurante ali perto, tem o Ze Kitchen Galerie, um restaurante francês moderno que tem as culinárias japonesa e tailandesa como inspiração, 1 estrela Michelin. O almoço durante a semana custa € 40 (entrada + prato ou prato + sobremesa), € 48 (entrada + prato + sobremesa) ou € 72 (6 serviços), dependendo da quantidade de passos, e no jantar há opções de menu com 6 serviços por € 85 e 8 passos por € 98 ou à la carte. No sábado para almoço não há as opções mais baratas. Reservas por telefone ou pelo site aqui.

Subindo para as ilhas, comece pela Île de la Cité, onde a cidade começou, inclusive o seu marco zero fica em frente à Catedral de Notre Dame. No caminho antes dela fica a Sainte Chapelle, uma das igrejas que eu mais gosto na cidade, toda azul marinho! Na próxima ilha, a Saint-Louis fica a única loja própria da Berthillon em Paris e os sorvetes são maravilhosos. Adoro o de caramelo, o de chocolate amargo e os de frutas.

Vista do Sena de cima da Torre da Catedral de Notre Dame:

catedral de notre dame

Bem ao sul de Saint Germain fica o Cobéa, restaurante 1 estrela Michelin que também vale a visita. Aberto de terça a sábado, tem menu com 3 passos no almoço por € 49, 4 serviços por € 69 + € 12 com queijos, ou no jantar (e também opcionalmente no almoço): 4 passos por € 79, 6 passos por € 99 e 8 serviços por € 119. Reserva por telefone ou pelo site.

Outra opção bem mais cara, mas compreensível por se tratar de um restaurante 3 estrelas Michelin com ninguém menos que Monsier Alain Passard como chef, é o L’Arpège. À la carte ou menu por € 140 no almoço e € 320 no jantar (agora a Letícia pirou, mas é restaurante para ir em comemoração especial e se lembrar da experiência para sempre!). Alain Passard é considerado um dos dois “papas” do legume no mundo. Seu restaurante não é vegetariano, mas é bem dedicado aos vegetais.

De atrações nessa margem esquerda do Rio Sena faltou falar da Torre Eiffel e do Museu D’Orsay.

La Grande Épicerie de Paris: 38 Rue de Sèvres
Le Bon Marché: 24 Rue de Sèvres
Hugo & Victor: 40 Boulevard Raspail
L’Atelier de Joël Robuchon: 5 Rue Montalembert
Grom: 81 Rue de Seine
Le Comptoir du Relais: 6 Carrefour de l’Odéon
L’Avant Comptoir: 3 Carrefour de l’Odéon
Jardin du Luxembourg
Ze Kitchen Galerie: 4 Rue des Grands Augustins
Catedral de Notre Dame: 6 Parvis Notre-Dame
Saint-Chapelle: 8 Boulevard du Palais
Berthillon: 31 Rue Saint-Louis en l’Île
Cobéa: 11 Rue Raymond Losserand
L’Arpège: 84 Rue de Varenne
Torre Eiffel: Champ de Mars
Museu D’Orsay: 1 Rue de la Légion d’Honneur

Fotos: com exceção da foto da gôndola de água com gás e da cave da Grande Épicerie de Paris que são de propriedade da Grande Épicerie, todas as outras fotos são minhas, da Cozinha vibrante



Voltar
Letícia

  • Cássia

    Ai, delícia! Reconheci vários lugares… Sonhando com outras 48 horas em Paris!

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Também adoro relembrar de Paris e dos nossos dias juntos lá!
      Bjs

  • Alice Arruda

    Leticia,

    Adorei suas super dicas de Paris , onde estaremos num grupo de amigas de longa data ( sentindo falta da nossa querida Vivi sua sogra ) em junho ! Eu, que já morei lá, estou sonhando. Muito obrigada por nos fazer viajar desde já !
    Parabéns pelo post.

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Oi Alice,
      Que bom saber que minhas dicas estão sendo úteis, fico feliz!
      Aproveitem muito a viagem e se precisar de alguma coisa, é só deixar um comentário aqui.
      Bjs,
      Leticia

  • Pingback: Paris a pé em 1 a 10 dias, roteiro completo com passeios e restaurantes | All We Need is Food()

  • Teresa

    Amei Letícia,principalmente pelo seu jeito gostoso de descrever os lugares!

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Muito obrigada, Teresa! Fico feliz que tenha gostado!

  • Amélia Aparecida Machado Bittencourt

    Ai, com essa descricao perfeita, me senti lá, mas tenho que voltar…..pro Brasil.

  • Camila

    Seu blog é tudo!!! Estarei viajando em setembro e estou pegando dicas preciosas! Obrigada!!!!

    • http://allweneedisfood.com All We Need is Food

      Oba, fico feliz em ler isso, Camila! Aproveite muito a preparação da viagem e Paris! Se tiver dúvida, é só perguntar. Bjs